Aquele momento em que você precisa arejar um pouco...

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

EM BUSCA DE NOVOS DESAFIOS

Há muitos textos e até livros criticando os neologismos e o modo como falam os executivos.
Existem até pequenos programinhas ou tabelas em que você pode misturar uma série de palavras que, juntas, formam frases que são ouvidas constantemente em reuniões executivas – e não dizem absolutamente nada.

Leio o jornal de hoje e vejo que um superexecutivo deixou uma certa empresa de TV por assinatura “em busca de novos desafios”.

Essa expressão deveria constar entre as bobagens que muitos falam como um eufemismo, em minha opinião, hipócrita e bem pouco eficiente.

A todo momento lemos artigos sobre o excesso de exigências nas empresas, o olhar aterrorizador dos acionistas em busca de retorno imediato, avaliações de desempenho, excesso de horas semanais trabalhadas, concorrência cada vez mais acirrada, teorias de administração que não param de brotar, o estresse tomando conta de todos, as mudanças constantes nos mercados em evolução que não deixam ninguém dormir direito...

Ora, se é assim, então como alguém pode se sentir pouco desafiado? Algum executivo pode se queixar de tédio atualmente?

Eu duvido que seja lá quem for busque, verdadeiramente, novos desafios. A pessoa busca novas situações, novos rostos, novos ambientes e, com certeza, segurança, conforto, natural para qualquer espécie viva nesse planeta. Para isso, é necessária a estabilidade... E, no caso humano-capitalista, dinheiro.

Porque ninguém diz, COM SINCERIDADE, que está desempregado? Tentando retornar ao mercado de trabalho? À procura de um salário melhor? Ou de um lugar pra trabalhar menos horas por semana? Que quer mais tempo pra ficar com a família? Ou que quer a maior distância possível do último chefe? Que não consegue mais acordar de manhã e ir pro mesmo lugar, mesma mesa e mesmos problemas todo dia?

Alguém AINDA acredita nessa expressão?

6 comentários:

biautopia disse...

"novo desafio" é conseguir q as empresas entendam que isso tudo q os desempregados buscam não é luxo algum, e sim o essencial pra se ter uma qualidade de vida. otimo post, parabens. bia.

Lucimar disse...

Poxa!!!Cara acabei de chegar de uma entevista de emprego a meia hora e vim ver meus e-mails e por acaso tava lá o link de seu blog...sabe tive a nítida impressão que você estava na sala de dinamica junto comigo....como pode??? É tudo isso que você falou e mais um pouco..PARABÈNS...seu blog e demais..direto e objetivo..


Lucimar

lrlalamino@gmail.com

Paula disse...

Francamente? Acho que pode existir sim a vontade de buscar novos desafios......

O que é, vc ir atras de um emprego, aprender tudo de novo, conhecer novas pessoas senão "novos desafios"???

Na empresa que trabalhava antes, eu queria mais que tudo sair dela e estava bem disposta a "novos dasafios" nao pelo dinheiro, nao pela cobrança pois acho que sei trabalhar sobre pressão (heheheh :P )

Mas pelo simples fato que querer algo novo que me instigue a ser/ ter (tambem) mais.

Enfim....acho que tudo o que vc disse nao deixa de ser desafiador, mas que essa expressão esta batida, isso esta!

Tambem acho....

Luís Henrique disse...

Arriscando tornar a discussão uma chateação semântica, eu diria que estar de saco cheio, entediado e procurar outra coisa não é bem estar em busca de novos desafios.

Acredito que isso seja particularmente verdade no caso de executivos.

Mas sim se vc busca algo que a motive a sair de casa todo dia pela manhã "pela coisa em si", não pela grana nem nada mais.

Luís Henrique disse...

Arriscando tornar a discussão uma chateação semântica, eu diria que estar de saco cheio, entediado e procurar outra coisa não é bem estar em busca de novos desafios.

Acredito que isso seja particularmente verdade no caso de executivos.

Mas sim se vc busca algo que a motive a sair de casa todo dia pela manhã "pela coisa em si", não pela grana nem nada mais.

vida besta disse...

"Novos desafios" porqueria nenhuma!
Sejamos honestos : entrevistas de emprego não passam de um ridículo teatrinho em que o entrevistador finge que seleciona e o entrevistado finge que é bom, tentando causar boa impressão.
E, se conseguir a contratação, estenderá "ad nauseam" todo santo dia o trabalho de representação fingindo obedecer quem finge que manda, na verdade fazendo o mínimo pra não ser mandado embora, na maior parte dos casos.
O desafio na verdade é bem outro, tá na cara que super-homens são personagens que caem melhor em revistas em quadrinhos e filmes, na verdade somos todos muito parecidos e trabalhamos para sobreviver.
O fato de estar desempregado, sim, é que induz a novos desafios, porque nos força a pensar em alternativas.
P.S. : Estou empregado e acho um saco, não há um único santo dia em que eu não pense em cair fora, só que o novo desafio é sempre assustador...