Aquele momento em que você precisa arejar um pouco...

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

MACACO VÊ, MACACO FAZ



A expressão em inglês “monkey see, monkey do” é usada quando se quer passar a idéia de alguém que imita algo - ou alguém - em ações, assim como os macacos fazem. Se observarmos os macacos do zôo vamos notar que se um deles coça a cabeça, os outros também o fazem. Faz parte do instinto deles, e de muitas pessoas também.

Eu estava pensando sobre isso durante a virada de ano: quanto idiota há nesse mundo disposto a literalmente queimar dinheiro com rojões. Falo de rojões mesmo, aqueles que só fazem barulho, muito barulho e mais nada, e não dos fogos de artifício, que também fazem barulho mas ao menos oferecem um adicional espetáculo aos olhos.

Não venha me dizer que rojões são um espetáculo aos ouvidos, por favor...

Duvidando que as pessoas realmente gostem do barulho, comecei a teorizar que essa imbecilidade se perpetua por pura imitação e nunca alguém resolveu parar pra pensar na cretinice que estava fazendo.
Agora vejo no Fantástico
crianças se divertindo em touradas. Não na platéia, mas como toureiros!

Os mini-toureiros mexicanos falam da adrenalina enfrentando os touros. Adrenalina de verdade é atravessar as duas pistas da 23 de Maio na hora do rush de olhos vendados! Isso eu queria ver...

Importada da Espanha, a tourada virou mania doentia no México assim como os rodeios, importados dos EUA, viraram mania entre os jecas tupiniquins.
É bem possível que, como ainda muitos pensam que tudo que é importado é melhor, em breve tenhamos touradas também aqui no Brasil.

É interessante notar que, apesar da evolução ser um processo natural, muitos de nós humanos combatemos essa força da natureza e nos esforçamos para continuar ignorantes bárbaros.

Esfolar, picar, sangrar, esfaquear um animal é bonito? Ver sangue jorrando e um animal agonizando para sua diversão é digno de uma raça que se diz “superior, racional e inteligente”?

Por que não aceleramos de vez esse processo de INvolução e reeditamos os espetáculos das arenas romanas nos quais pessoas enfrentavam tigres e leões verdadeiramente à unha, sem armas?

Por que só os animais podem morrer para nossa diversão?

Precisamos parar de imitar comportamentos, manias e imbecilidades do passado e passarmos a usar nosso bendito cérebro (mesmo que seja apenas 10% como alguns ainda acreditam) para criar ou adotar comportamentos mais adequados ao mundo que desejamos mas fazemos muito pouco para alcançar.