Aquele momento em que você precisa arejar um pouco...

quarta-feira, 16 de julho de 2008

A FÉ REMOVE MONTANHAS, MAS NÃO A IDIOTICE


Aproveitando que meu caro colega (e um dos únicos leitores desse blog) Roberto Bechtlufft escreveu sobre os seguidores da doutrina
Testemunhas de Jeová lá no Não Seja Medíocre, aqui vai minha contribuição para a abertura dos olhos e mentes. Afinal, todo mundo que faz uma Pausa prum Café e começa a usar o cérebro e passa a não querer mais ser medíocre.

Num envelope dourado brilhante chegou a solução de todos os meus problemas: a MEDALHA MILAGROSA de Nossa Senhora de Fátima, da Associação Católica dessa mesma.

Funciona mais ou menos como se a medalhinha fosse uma conexão 24x7 online com Nossa Senhora, entende?...

Os folhetos afirmam que Nossa Senhora prometeu a Santa Catarina Labouré o alcance de todas as graças a quem usasse a medalha. Dizem também que o ornamento salvou a vida de um funcionário da TAM naquele acidente fatídico e adicionam mais algumas estórias de salvamentos incríveis e, no final, claro, o boleto para sua doação partindo de R$15,00 ou “...o que Deus lhe inspirar a dar”.

Não tenho nada contra atividades comerciais que visam o lucro, mas quando se trata de fé – ou o abuso da boa fé de muitos pela má fé de alguns – aí fico irritado.

Supondo que exista realmente algum objeto que tenha forças e poderes superiores ou desconhecidos que rearranjem a linha dos acontecimentos e distorça a realidade em favor de uma determinada pessoa, é de se supor que esse objeto seja único, raríssimo e, por isso mesmo, valiosíssimo, como a Arca da Aliança procurada por Indiana Jones no primeiro filme.

Cópias da Arca teriam o mesmo poder? Acho que não. Então como as centenas milhares de cópias dessa medalhinha, possivelmente produzidas na China, podem ter algo de especial?
Resposta possível: é a fé que você deposita nelas que proporciona milagres em sua vida.

Ora, se é assim posso depositar minha fé em qualquer coisa que eu carregue o tempo todo, como meu celular, meu iPod, meu pingente com o kanji “Paz Interior” ou minha aliança de casamento.

Mas essas medalhas foram abençoadas com água benta. Como benta? Ah, elas foram molhadas em água que foi exposta às palavras de um pedófilo em potencial, sei...

Nos folhetos, o padre organizador dessa campanha promete incluir nas intenções da Santa Missa os nomes de todos os integrantes da família daquele que colaborar com uma doação, mas não há em lugar nenhum qualquer formulário para envio dos nomes.
Esse padre tem mesmo poderes sobrenaturais e adivinha o nome de todo mundo?

E como é mesmo aquele episódio bíblico de não adorar imagens?...
Sei, católicos se defendem dizendo que isso não é adoração, é uma homenagem ou coisa do tipo. Em dois mil anos tiveram tempo de criar argumento pra tudo...

Aleluia, irmão! Salve Maria! Que Alá esteja convosco! Shalom! Que os céus não lhe caiam sobre a cabeça!...

Um comentário:

robertobech disse...

Obrigado pelo link para o meu blog. E lembre-se que é melhor ter um ou dois leitores de qualidade que uma legião de medíocres.

Segui o link sobre Santa Catarina de Labouré só por curiosidade. Gostei desta parte:

$$ Dos dedos das suas mãos, que de repente encheram-se de anéis com pedras preciosas (...) $$