Aquele momento em que você precisa arejar um pouco...

sábado, 7 de novembro de 2009

CURSO PARA SER DO CONTRA

Estou lendo, simultaneamente, O Andar do Bêbado, de Leonard Mlodnow, e A Morte da Fé, de Sam Harris.



Sobre o livro do Harris nem preciso dizer nada. Comprei sabendo que ia "chover no molhado" pois já li Deus Não É Grande, de Christopher Hitchens e Carta a Uma Nação Cristã, do próprio Harris. Não li Deus, Um Delírio porque já li tantas resenhas e comentários que tenho a impressão de já ter lido o livro todo.



Escolho esse tipo de leitura por dois motivos: me divirto e sinto que não estou sozinho no planeta e que há mais gente que pensa como eu. De maneira muito mais elaborada e aprofundada, claro, esses autores fazem as mesmas críticas que eu faço à crença em coisas sobrenaturais. Penso, realmente, como dito no documentário Religulous por Bill Maher, que "...a fé só pode ser uma disfunção neurológica".


O outro livro, involuntariamente, é um apoio científico às questões discutidas nesses citados acima, porém focando outros tipos de crenças.


Eu gosto de iconoclastas e autores que derrubam ilusões. Mlodnow, em seu livro, destrói uma a uma as diversas certezas e afirmações corriqueiras que nos acompanham no dia a dia (não sei se tem ou não hífen aí).


Falácias do tipo "post hoc, ergo propter hoc", ou seja, aquelas afirmações do tipo "isso aconteceu por causa daquilo" são implodidas em suas raízes e ele, doutor em Física pela Universidade de Berkeley, mostra cientificamente como a aleatoriedade e eventos externos imprevisíveis estão muito mais presentes em nossas vidas do que gostaríamos de imaginar.


Vai contra a maioria absoluta das pessoas nesse planeta? Sim, porque "acreditar é mais fácil que pensar. Por isso há muito mais crentes que pensadores" disse Bruce Calvert.





E você, está lendo o quê?

Nenhum comentário: